Principais Tendências do Marketing Digital

Hoje, mais do que nunca tendências mudam muito rápido! Por isso, se você quer inovar, conquistar ainda mais clientes, é preciso aplicar as melhores práticas do mercado.  Reunimos abaixo as maiores tendências de Marketing Digital, será que você já está aplicando no seu negócio?

Vamos a elas?

  1. Marketing de Conteúdo: caminhando a trilha contrária dos dados – o menos é mais. Você está aplicando as últimas tendências para melhorar a indexação do seu conteúdo?
  2. Automatização de Produção de Conteúdo: Indo além da automação de entrega de conteúdo. Produção de conteúdo, isso já é possível? Seremos engolidos por máquinas?
  3. Conteúdos em áudio (Podcast): Mais uma tendência para otimizar o tempo do dia a dia. Já existem melhores práticas para produzir esse tipo de conteúdo?
  4. Comando de busca por voz: Como indexar melhor o conteúdo quando usamos voz para procurá-lo?
  5. Chatbot: Um processo de melhora de experiência do usuário e ganho de eficiência em tempo. Quais mercados inusitados estão usando essa solução?
  6. Realidade Virtual: Além do entretenimento, como são as aplicações de VR para outros segmentos? Já tem VR em projetos sociais?
  7. Progressive Web Apps: Aplicativo, página da internet.. O que é afinal das contas? Quais as vantagens para o usuário?

1. Marketing de Conteúdo

Ao contrário dos dados, o marketing de conteúdo está correndo contra o “volume de informações”. Quanto menos melhor. E claro, quanto mais enxuto, simples, direto, melhor. Isso não significa que as pessoas não leem textos compridos, isso é Mito! Se tiverem interesse vão ler sim!

Em resumo, produzir conteúdo agora, só quando tiver mesmo coisas importantes para falar! O Google está cada dia mais cheio de conteúdos, e com esse cenário, o que faz o seu conteúdo ser melhor ranqueado do que o do concorrente? Relevância!

As tendências atuais de conteúdo são: Passo a passo, case de sucesso, infográficos, entre outros. Em resumo: PRÁTICA e não teoria.

O formato também é importante, por isso procure usar mais: Webinars, Podcast, Gráficos interativos, entre outros.

Se preocupe muito mais com formatos, tipos de conteúdo e não só em sempre produzir novos conteúdos. Você deve se preocupar MUITO mais em otimizar os já existentes, isso com certeza o ajudará e muito na performance dos seus conteúdos.

Otimizar o conteúdo significa a junção de alguns quesitos como:

  • Trocar data de divulgação;
  • Acrescentar parágrafos ao texto;
  • Fazer correções e atualizações de conteúdos;
  • Adicionar imagem e/ou trocar imagens;
  • Mudar o título;
  • Alterar o CTA.
  • Trocar URLlembrando que essa solução só é recomendada quando sua URL não está bem otimizada – com boa indexação na busca – caso contrário, não recomendamos alteração.

VANTAGEM: Aprimorar conteúdos existentes evita retrabalhos, melhora a qualidade do seu site/blog, além de promover melhor indexação no Google. Isso acontece porque o Google ranqueia os conteúdos mais recentes, com textos mais direcionados às palavras de busca, com imagens de melhor qualidade, etc.

Aprimorar conteúdos existentes reforçam:

  1. Autoridade: Mostrar que você sempre está atualizado, oferecendo conteúdos de melhor qualidade.
  2. Aumento nas conversões e tráfego orgânico: Inserir novos links, CTA’s, banners, imagens, melhoram a performance do conteúdo.
  3. Qualidade do post: Dar uma repaginada acrescentando visões, referências, exemplos mais atuais reforçam a qualidade.
  4. Escala na produção de conteúdo: Alguns conteúdos, geralmente os temporais ou que falam de tendências, precisam de atualizações constantes. O legal é que sua escala de “novos conteúdos” aumentam, dando maior tração e visibilidade para sua página.

Geralmente bons momentos para atualizar esses conteúdos são:

  • Início de ano;
  • Carnaval;
  • Natal;
  • Black Friday;
  • Volta às aulas;
  • Datas comemorativas;

Uma estratégia importante também para melhorar a indexação, visibilidade de marca são: Materiais Temáticos. Aproveitar desses momentos acima para criar materiais temporais ajuda a gerar maior aderência, repercussão e visibilidade.

– Como comprovar o resultado dessas estratégias ?

Anote os números que você tinha com os conteúdos antigos: Pageviews, clicks, tempo de permanência na página, entre outros. Depois, compare com os novos números – após a atualização dos conteúdos.

Para conteúdos temáticos faça uma conta simples: performance média com conteúdos não-temáticos versus a média obtida dos materiais temáticos. Desta forma fica fácil concluir se realmente vale a pena aplicar essa estratégia na sua agenda de conteúdo.

 

2. Automação de Conteúdo

Sim, já possível aliar Automação e Produção de Conteúdo. Hoje, ainda, o mais comum é atrelar a Automação com a Entrega de Conteúdo, mas isso vem mudando com o uso da Inteligência Artificial.

Um exemplo real dessa automação é o Heliograf, um robô usado pelo o Washington Post – Jornal Americano. Este sistema foi responsável por excelentes produções textuais que cobriram desde Eleições Americanas até as Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Image result for heliograf washington post

Ele busca por dados e produz conteúdo a partir de pautas já pré-definidas.

Em 2016, por exemplo, o Heliograf criou cerca de 500 artigos, que atraíram mais de 500 mil clicks. Essa é com certeza uma ótima forma de automatizar trabalhos menos complexos e que tomam muito tempo no dia a dia.

– Isso é um sinal de que seremos substituídos por máquinas?

Martha Gabriel, PhD quando o assunto é Inteligência Artificial, Comportamento Humano, Inovação e Transformação Digital, diz que sim, mas não completamente! Tudo o que puder ser digitalizado e automatizado, provavelmente será.

Por outro lado, o ser humano é essencial nessa “Era das máquinas”. Afinal somos nós, apenas, que temos a capacidade de pensar criticamente, perguntar, imaginar, se criativo, ponderar, negociar, solidarizar, sentir, amar, se emocionar e, também, fazer emocionar e sentir. Além disso, somos também movidos pela ética, empatia e sustentabilidade, aspectos que máquinas não têm 🙂

Image result for diferencas entre humanos e robôs

Todos esses fatores são os que nos diferenciam das máquinas e que nos tornam essenciais para a maioria dos processos –  os que não são facilmente automatizados.

Quer ler mais sobre o assunto? Acesse o artigo completo da Martha Gabriel.

3. Conteúdo em Áudio

Cada dia que passa parece que nosso tempo diminui, não é verdade? Você já pensou ou falou: Precisava que o dia hoje tivesse umas 36 horas para fazer tudo? Pois bem…

Por esse motivo que os conteúdos em áudio ganham cada vez mais força. Imagina, você no querido trânsito de São Paulo ouvindo um livro que você tanto queria terminar mas não teve tempo? Não é incrível?

Image result for podcast

Ou mesmo, ouvindo todo o conteúdo da prova enquanto está a caminho da Pós? Nada como a facilidade na vida, não é mesmo?

Conteúdos em áudio já estão sendo aplicados para os mais variados gêneros de conteúdo – de posts de culinária até cursos online.

– Como usufruir desse formato para promocionar Produtos e Serviços?

É importante entender que áudio é algo mais intimista, por isso as marcas precisam tomar muito cuidado na hora de usar tal formato. As pessoas costumam ter um envolvimento emocional inconsciente e físico alto com este tipo de formato.

Sendo assim, analise bem seu público para descobrir a melhor abordagem 🙂

Uma dúvida que surge com esse novo formato de conteúdo é: Ranqueamento em sites de busca. Afinal, com vídeos, por exemplo, as descrições e legendas ajudam o Google a interpretar o conteúdo. Mas e com Podcast?

 

4. Busca por comando de voz

A ascensão e popularização de tecnologias de comando de voz e assistentes pessoais inteligentes – Alexa e Google Home – estão, de uma vez por todas, transformando o comportamento do usuário.

Essa tecnologia + chatbot = Revolução da Voz na busca por conteúdo.

Conteúdo quando buscado por voz, costuma ter suas particularidades: geralmente são perguntas do tipo: “o quê”, “pra quê?”,“quando”, “como”, “onde”. 

Existe uma grande oportunidade de levar seu conteúdo para o topo do buscador. Para isso, você pode incluir algumas informações estratégicas no seu texto, como:

  • Incluir  pergunta e resposta na mesma página;
  • Resposta detalhada do assunto;
  • Listas numeradas (ou não);
  • Uma imagem forte e marcante sobre o tópico.

O resultado do Google para pesquisas por voz é o snippet – sabe aquele conteúdo que fica dentro de uma caixa e que é o primeiro resultado da busca? Então, ele mesmo!

Buscas via voz – Snippet

Mas lembre-se: para criar conteúdos em áudio é importante pensar em vários detalhes: será voz de mulher, homem, mais nova, mais velha, rouca ou fina?

Segundo pesquisa da JW Thompson, 74% dos usuários de tecnologias de voz ao redor do mundo, acreditam que as marcas precisam ter vozes únicas. Expressar a personalidade da marca é algo imprescindível para qualquer ação, ainda mais voz.

5. Chatbot

– O que é chatbot?

Você se lembra da Siri, da Apple? Ela é um chabot, ou seja, um sistema que consegue fazer várias coisas por você, como:

  • Ligar para um contato da sua agenda;
  • Programar um alarme;
  • Contar uma piada;
  • Fazer pesquisas na internet;
  • Tirar uma dúvida.

Você pode perguntar tudo, pedir ajuda, mas será impossível ensiná-la algo. E é justamente isso que define um chatbot: Sistema previamente programado para uma finalidade, simulando, claro, uma conversa totalmente humanizada, mas nada além disso!

– Alerta Chatbot!

A pessoa que for responsável programar seu chatbot é quem escolherá frases para perguntas e respostas, nuvem de palavras, expressões etc. Se fizer más escolhas, você pode ter sérios problemas!

Existem vários exemplos que viralizaram na internet de chatbots usando termos ofensivos na hora de responder o cliente. Por isso, não se engane: a culpa não é da máquina, mas sim de que a programou!

Apesar disso, esse sistema é, com certeza, uma ótima opção quando o assunto é sanar o “imediatismo do comprador”, ganhar agilidade nos níveis de atendimento. Sendo uma boa opção para sites com alta demanda.

– Segmentos curiosos que usam Chatbot

  • Encontrar um amor: Em um chat, com perguntas já pré-estabelecidas, o robô vai entendendo suas preferências e promete encontrar um(a) companheiro(a) para você. Dia dos namorados sozinho(a) nunca mais!!
  • Personal Stylist: Passar vergonha? Não mais, o chatbot analisa seu look antes de sair de casa, já te recomendando peças, cores, tudo! Não tem como não estar arrasando e na moda!, né?
  • Processos seletivos : Já é possível ver muitos programas de trainee, estágio, usando chatbots para inscrição do participante. Este já identifica e filtra os pré-requisitos, evitando um retrabalho analisando candidato a candidato.
  • Previsão do Tempo: Já é possível em alguns sites de previsão do tempo, perguntar ao chatbot se você deve ou não levar guarda-chuva, ums blusinha extra na bolsa, ótimo não?

6. Realidade Virtual

Impossível não falar sobre vídeo antes de falar de Realidade Virtual (VR).  

Segundo a Cisco, até 2020 cerca de 82% do tráfego da internet será em vídeos. Portanto, vídeos não são mais uma tendência, são uma estratégia consolidada, e se você ainda não aplicou no seu negócio, você está atrasado!

Mas calma, só de você estar interessado no assunto é um grande passo 🙂

As transmissões ao vivo são relativamente recentes no mercado de massa, mas já se tornaram uma estratégia surpreendente quando o assunto é Conversão. Ela promete trazer em média de 10x mais conversão do que outras estratégias tradicionais do mercado. Incrível não?

Isso porque a plataforma de webinars pode ser conectada com várias ferramentas, dando insights e chegando no público certo de uma forma mais direcionada e consistente. Essas ferramentas são: Google Analytics, Google Adwords, Facebook Ads, entre outras.

Uma tendência ainda futura para o assunto é a integração de Inteligência Artificial para reconhecimento facial nas transmissões ao vivo, podendo identificar expressão e comportamento dos espectadores. Incrível mas até o momento são só ideias do mercado. Tivemos uma leve prova do que está para vir nesse aspecto com o Casamento Real do Príncipe Harry. Através de um software desenvolvido pela IBM, foi possível a identificação de cada convidado no evento – nome, título etc.

– Mas vamos a  Realidade Virtual. Como ela está sendo posta em prática?

A Realidade virtual está cada dia mais presente no nosso dia a dia, sendo utilizada principalmente para auxiliar na decisão de compra. Isso porque a tecnologia permite uma visualização mais real e precisa de um produto ou serviço.

Temos exemplos disso em grandes indústrias de consumo. A tecnologia nesse segmento é majoritariamente usada pelas áreas de Trade Marketing e Eventos.

Agências que prestam serviço a essas empresas já estão usando VR em apresentações para mostrar projetos de Stands para feiras, eventos em geral, visualizar mais nitidamente Displays de chão que serão colocados em lojas, entre vários outros exemplos.

– VR para Projeto Sociais

A Realidade virtual vem ajudando crianças de Los Angeles desfrutarem o incrível mundo da Arte, isso mesmo! Molly DeWolf, cofundadora da empresa RYOT, promoveu uma experiência incrível para crianças – Trazer o Louvre até elas.

Ela utilizou a tecnologia de Realidade Virtual para transformar um mero estabelecimento abandonado no verdadeiro Louvre – museu mais famoso de Paris.

No fim da experiência, até foto ao lado do quadro da Monalisa as crianças tiraram.

Dá uma olhada nesse vídeo e veja que experiência incrível!!

Image result for ryot louvre

– Realidade Virtual para Deficientes Visuais

A Microsoft foi além dos segmentos que já atua, resolveu desta vez explorar outras possibilidades com tudo o que a tecnologia VR tem a oferecer. Ela chegou no “Canetroller”. Ferramenta criada especialmente para deficientes visuais, funcionando como uma espécie de bengala tátil adaptada para Realidade Virtual.

Image result for Canetroller

O objeto é usado para facilitar a mobilidade do público em áreas internas e externas. Logo, a ideia é que o Canetroller possa simular, em ambiente virtual, as situações mais próximas possíveis do mundo real.

Quer ler a notícia na íntegra? Clique Aqui

Leia também sobre como o VR está ajudando deficientes visuais nos Aeroportos

7. Progressive Web Apps

– Cenário atual de Apps

O número de downloads de aplicativos está caindo a cada dia. Nos Estados Unidos esse número cai 20% a cada ano. Outro estudo ainda aponta que 60% de todos os aplicativos nunca foram usados.

Esse fato está acontecendo por alguns pontos:

  • Falta de memória interna no celular;
  • Alta seletividade de aplicativos e arquivos em geral por conta da falta de memória;
  • Aplicativos perdem rapidamente a relevância para o usuário, entre outros.

Por todos esse motivos é que começam a surgir os chamados Progressive Web Apps (ou PWAs), mas afinal de contas, o que é isso?

– O que são Progressive Web Apps

O conceito de Progressive Web App (aplicativo progressivo para a web) é um pouco diferente do que um aplicativo convencional. Ele começa como uma simples aba no Chrome, por exemplo, e se torna “progressivamente mais app” à medida em que você engaja e interage com ele.

Até chegar ao ponto no qual basta você adicionar o Web App à sua página inicial e pronto: ele passa a adquirir funções que antes eram exclusivas de aplicativos nativos: geolocalização, notificações, uso offline, etc.

Esse tipo de “aplicativo progressivo” utiliza as capacidades dos navegadores modernos para entregar ao usuário uma experiência tão boa quanto a de um aplicativo nativo.

– Aplicação ao Marketing Digital

Essa estratégia se torna mais uma forma de colher informações de usuários, além de garantir mais interação, oferecer promoções, entre outros. Separamos um exemplo real sobre o uso de PWA.

O Flipkart, e-commerce indiano, é um case de sucesso com o uso da tecnologia. Após adotar o uso de PWAs, teve um aumento de 70% em vendas, além de outros resultados expressivos, como aumento de 3 vezes em tempo de permanência dos usuários no site, engajamento 40% maior e o consumo de dados móveis do usuário foi quase 3 vezes menor.

– Vantagens para o usuário

A principal vantagem para o usuário é: Não precisa baixar nenhum aplicativo!!

Muitas vezes baixamos um app e nem sabemos se vale a pena ou não, além do trabalho de ir até a App Store, fazer o download (muitas vezes bem demorado), ocupando um baita  espaço interno. Por isso, facilidade pura!

Quer criar agora um Progressive Web App? Clique aqui e acompanhe todo o passo a passo

–  Principais Características dos PWAs

  • Responsivo: se encaixa facilmente em qualquer resolução de tela (celular, desktop, tablet, notebook entre outros).
  • Independente de conexão: o aplicativo pode funcionar até quando o usuário estiver offline.
  • Interações tão avançadas quanto de apps: o usuário recebe notificações, lembretes do “aplicativo”.
  • Sempre atualizado: o usuário não precisa “baixar uma atualização do app” de tempos em tempos. Como está tudo na web, na próxima vez que ele abrir o app a nova versão já estará lá.
  • SEO-friendly: os mecanismos de busca conseguem encontrar o conteúdo desses “aplicativos” (o que consequentemente beneficia tanto os usuários quando as empresas).

 

Se quiser saber mais sobre o assunto, separamos alguns links para você dar uma lida 🙂

Conclusão

Acho que deu para ver que o mercado está cheio de boas tendências, não é mesmo? Ficar sempre atualizado sobre novas possibilidades, estratégias diferentes, é algo super importante para aprimorar o marketing da sua empresa.

Vai uma dica : Não deixe de usar vídeos na sua estratégia de marketing Digital, este é o formato de melhor custo benefício e com melhor performance para trazer mais Leads.

Pensando nisso, separamos um material bem legal para você se aprimorar nesse tópico – aplicação de Vídeos para seu negócio, vantagens, entre outros.

https://www.eventials.com/blog/qual-e-importancia-do-video-na-estrategia-do-negocio/

Fique por dentro também das nossas iniciativas de conteúdo:

Bate Papo com Especialista em Webinars

Série de webinars semanais destinados para tirar dúvidas sobre diversos temas que envolve nossa plataforma Eventials.

Tema do último: Gerando Leads com a Eventials, Acesse já: https://goo.gl/E1BMe8

Escola de Webinars

O projeto apresenta aplicações estratégicas do uso webinars no seu negócio, mostrando insights do segmento.

Make Webinars (em breve)

Vídeos curtos focados em apresentar dicas, melhores práticas voltadas para o momento pré, durante e pós webinar.

Aproveito para te convidar para nos acompanhar nas redes sociais. Todos os dias nós publicamos webinars que estão falando de tendências e que estão bombando na nossa plataforma.

Acesse: Instagram, Linkedin, Twitter e Facebook.

Please follow and like us:

Leia também